Itaipu Binacional: novo recorde de produção e o melhor janeiro de todos os tempos

E o que contribuiu para que a produção aumentasse 0,9% este ano? Além das boas condições hidrológicas, a resposta é a demanda. Os sistemas elétricos do Brasil e do Paraguai exigiram bastante de Itaipu. E a binacional respondeu prontamente. A geração média de janeiro foi de 11.379 MW. A produção deve continuar em alta. Mesmo gerando bastante, tem água sobrando no reservatório. Pelo vertedouro estão escoando nesta quarta-feira (1º), pela manhã, 4.873 mil metros cúbicos de água por segundo (m³/s). De acordo com a Divisão de Hidrologia, a vazão afluente média para o mês de fevereiro será em torno de 15 mil m³/s. Com isso, o vertimento da água excedente que não é usada para geração deve ser manter em média entre 3 mil e 4 mil m³/s, pelo menos nos próximos dez dias. Espetáculo para o turista e quem trabalha na usina parar, apreciar e fotografar. O vertimento é reflexo em grande parte das águas das chuvas que atingiram a região Sudeste no começo de janeiro. Os reservatórios daquela região estão com 76% de sua capacidade. Algumas hidrelétricas, que estão com o volume de seus reservatórios mais alto, tiveram de abrir seus vertedouros. Num efeito cascata, parte dessa água chegou à Itaipu Binacional, a última usina da bacia no território brasileiro. 100 milhões em 2012 -O melhor janeiro de todos os tempos deixa ainda mais otimistas os técnicos de Itaipu que têm como desafio atingir em 2012 a marca de 100 milhões de MWh. No gráfico abaixo a produção de anos anteriores. O recorde histórico foi em 2008, quando a Itaipu produziu 94,6 milhões de MWh. Com 20 máquinas geradoras, Itaipu tem uma potência instalada de 14 mil MWh. Em 2011, atendeu 17% do consumo brasileiro e 73% do Paraguai. [www.itaipu.gov.br].

 

icone whatsapp